Compartilhar esta página

Soluções com tecnologia de ponta para reforçar o setor agroalimentar brasileiro

A TOMRA Food projeta e fabrica sistemas de classificação baseados em sensores para a indústria alimentícia e já conta com uma vasta experiência nos mercados internacionais com milhares de máquinas vendidas a nível internacional e algumas centenas no mercado brasileiro. O objetivo a médio prazo é reforçar a presença e tornar-se uma referência no mercado.

12 novembro 2018

Soluções de seleção e descascamento de alimentos. É este o foco da TOMRA Food. A empresa multinacional originada na Noruega, possui escritório no Brasil e tem diversas soluções com tecnologia de ponta que podem agregar valor para o país.

Brasil é um mar de potencialidades, e é o maior produtor mundial de café, suco de laranja, açúcar e soja e outras culturas brasileiras importantes são milho, tabaco, frutas tropicais, trigo, cacau e arroz.

A TOMRA Food oferece máquinas de classificação para uma vasta gama de aplicações de alimentos, frescos e processados próprios do país como: batatas (inteiras ou processadas), frutas e verduras (secas, frescas ou congeladas), nozes (amendoim, caju), sementes de milho, confeitaria e café. Com um foco importante em P&D+I, a TOMRA Food procura ajudar as empresas agroalimentares. As suas máquinas classificadoras garantem uma qualidade e rendimentos fantásticos, que se traduzem em uma maior produtividade e uso mais eficiente dos recursos.

 

Tecnologia baseada em sensores

As máquinas TOMRA usam uma variedade de sensores que vão muito além do uso habitual de câmeras coloridas. A espectroscopia do infravermelho próximo (NIR) permite uma análise da estrutura molecular de um produto, enquanto os raios X, a iluminação fluorescente e os lasers medem a composição elementar dos objetos. A composição interna e a estrutura da superfície dos objetos também podem ser analisadas para determinar o produto.

A classificação ótica da TOMRA ajuda a maximizar o desempenho de nossos clientes, aumentando sua precisão e eficiência. A tecnologia baseada em sensores é capaz de processar grandes volumes de alimentos enquanto ajuda a selecionar e rejeitar materiais estranhos. O resultado é uma redução no desperdício de material e um aumento nos benefícios, oferecendo economia significativa de tempo em relação às técnicas de classificação manual. Por tudo isso, as máquinas TOMRA Food são a maneira mais eficiente de classificar os produtos, e também um investimento inteligente.


 

Uma equipe local, com experiência no mercado e com um excelente serviço técnico

Utilizando uma tecnologia adequada, os produtores de alimentos frescos e processados podem aumentar o nível de pureza dos seus produtos, melhorar o seu retorno e aumentar a sua capacidade de exportação, dado que a exigência dos mercados internacionais tem vindo a aumentar nos últimos anos.

João Medeiros, Gerente Comercial da TOMRA Food Brasil, vai acompanhar todo o processo comercial juntamente com uma equipe de técnicos especializados que vão analisar quais as melhores soluções para cada tipo de planta no país.

O responsável explica que a TOMRA “com a sua capacidade e desempenho pode, sem dúvidas, agregar valor para aplicações como batatas e outros vegetais, frutas, frutos secos, sementes de milho e não esquecendo o café, onde o Brasil é um dos principais produtores do mundo”. O responsável acrescenta ainda que “a TOMRA fornece tecnologias únicas como o laser, que não são oferecidos por fabricantes brasileiros, tornando-se um diferencial, oferecendo assim um retorno financeiro mais rápido que a grande parte dos clientes imaginam”.

João Medeiros esclarece que a TOMRA “não faz generalizações”, ou seja, procura tratar os seus clientes de forma especial e “perceber em primeiro plano quais são as principais necessidades, depois sugerir a mais adequada tecnologia para o respectivo projeto”. Com estes detalhes, o objetivo é orientar os potenciais clientes para uma alternativa viável, de forma a maximizar os resultados e que consigam o retorno do investimento o mais rápido possível.

Olhando para o futuro, o principal desafio do setor agrícola brasileiro é manter o ritmo de modernização iniciado, ao mesmo tempo em que aumenta a capacidade de produção e exportação. Este passo pode ser dado com a ajuda da TOMRA Food que apresenta soluções com maquinários específicos e adaptados às necessidades das diferentes aplicações sempre com as mais recentes tecnologias do mercado.


 

Do milho aos frutos secos, passando pelas frutas e vegetais, um mundo de possibilidades

Zea, Nimbus, Helius, Sentinel II e Genius. À primeira vista podem ser nomes que não lhe dizem nada, mas prepare-se para ficar com eles na cabeça. É a seleção de máquinas, que fazem parte de um amplo portfólio da empresa, que a TOMRA Food quer aumentar sua participação e tornar-se uma referência para o mercado brasileiro. O objetivo? Simples. Aumentar exponencialmente a qualidade do desempenho da planta, aumentando assim o nível de produtividade e uso eficiente de recursos.

Começando pela Zea, uma máquina de separação de alimentos baseada em sensores para os produtores de grãos de milho classificarem/separarem espigas com cascas, imperfeições, doenças e tamanhos. É a ferramenta ideal em termos de eficiência, qualidade e redução de custos para processadores cuja capacidade e separação de cascas e imperfeições são fundamentais. É um equipamento com baixo custo de aquisição feito para durar, que é normalmente o que procuram os potenciais interessados. A Zea emprega sensores óticos de cor e infravermelho próximo (NIR NearInfra-Red) instalados na parte superior para escanear "durante o uso" a superfície de cada item. Isso permite uma visualização desimpedida do produto com uma separação de alta capacidade.

Para a seleção de amendoins, a TOMRA Food apresenta duas máquinas que ajudam a potenciar exponencialmente os resultados: Helius e Nimbus. Processadores de produtos secos se beneficiam com o classificador Helius da TOMRA, especializado na seleção de produtos secos fluidos, como sementes, arroz, nozes, grãos e muitos outros. Equipadas com até 12 sinais individuais de laser, identificam todas as imperfeições de cores, estrutura, tamanho e forma em um fluxo de produtos de boa qualidade. Fortes ejetores de ar eliminam de forma precisa as imperfeições dos produtos em boas condições.

Por sua vez a Nimbus, com uma combinação de várias tecnologias de separação, a máquina de separação Nimbus modelo queda livre é a resposta para as sempre elevadas exigências da indústria de alimentos e dos processadores individuais. Ela garante alimentos de ótima qualidade e seguros, eliminando quaisquer descolorações indesejadas, materiais estranhos, e produtos deformados.

Já no campo das frutas e, sendo umas das principais aplicações os tomates e os pêssegos, a empresa apresenta a Sentinel II. A máquina foi projetada para classificar várias aplicações de alimentos supera as máquinas concorrentes em termos de eficiência de separação, capacidade, especificações técnicas e durabilidade, e apresenta a maior velocidade de processamento por largura da máquina de toda a indústria.

Por fim e não menos interessante, para a seleção de vegetais a TOMRA Food desenvolveu a Genius. É uma máquina de seleção modular que pode ser adaptada às necessidades e exigências específicas de uma planta. Com câmeras, o classificador apresenta uma variedade de tecnologias de inspeção empregadas em várias zonas de inspeção. Dessa maneira, consegue atingir um desempenho de seleção de alimentos incomparável e elimina todos as descolorações indesejadas e materiais estranhos de várias aplicações alimentares, como batatas, legumes, alimentos frescos, entre outros.