Compartilhar esta página

Por que as ações falam mais que palavras

Tornar a revolução dos recursos realidade só é possível se nossas ações falaram mais alto que nossas palavras.

02 outubro 2017

cena da natureza

Por Stefan Ranstrand, presidente e diretor executivo, TOMRA Systems ASA

A revolução dos recursos abrange muitos elementos, mas o mais importante entre eles é a necessidade de se adotar ações para garantir a produtividade ideal dos recursos no mundo.

Muito tem sido feito com relação à necessidade das empresas e de outras organizações avaliarem o uso do planeta de seus recursos finitos e abordar as necessidades da população em constante crescimento, mas, no entanto, isso não é possível sem colaboração multidisciplinar e pensamento criativo com muitas partes interessadas.

Reconhecemos que os recursos globais estão sob pressão sem precedentes e que a produtividade dos recursos pode permitir o desenvolvimento sustentável. Nas próximas quatro décadas, o número de pessoas que precisarão ser alimentadas usando os terrenos cultiváveis existentes aumentará em um terço e, portanto, é fácil perceber que mudanças são necessárias.

Também reconhecemos que simplesmente identificar a necessidade de mudanças não é suficiente. Criar oportunidades e desenvolver novas abordagens é essencial para resolver o problema, mas, no entando, sem ação, esse objetivo não pode ser atingido.

Progresso com a tecnologia

Soluções inteligentes serão vitais para tornar a revolução dos recursos uma realidade e isso é verdade, especialmente quando falamos em tecnologia, que pode desempenhar um papel vital em tornar os planos tangíveis.

Soluções baseadas em sensores otimizam nossos recursos, facilitando comprá-los, usá-los, direcioná-los, reclamá-los, reciclá-los e revitalizá-los.

Por meio de educação e implementação adequados, podemos possibilitar às pessoas e organizações obter mais, usar e reutilizar menos os recursos, o que ajudará a tornar o planeta um ambiente mais sustentável para seus habitantes.

Uma visão para uma economia circular

O EAP (Environment Action Programme, Programa de ação ambiental) da Comissão da União Europeia está concentrado em unir esforços para proteger o capital natural, estiular o crescimento com baixo carbono e eficiente em recursos e a inovação e proteger a saúde e o bem-estar das pessoas, tudo respeitando os limites naturais da Terra.

A visão de longo prazo do programa é que, até 2050, a população viverá bem, dentro dos limites ecológicos do planeta, com prosperidade e um ambiente saudável, que surgirá de uma economia inovadora e circular.

Essa economia circular significará que nada será desperdiçado e que os recursos naturais serão gerenciados de forma sustentável, com a biodiversidade sendo protegida, valorizada e restauradas de forma a aprimorar a resiliência da sociedade.

Um fator importante no crescimento com pouco carbono será um desligamento de uso dos recursos, que define o ritmo para uma sociedade global sustentável, que está de acordo coma missão da TOMRA, de fornecer soluções baseadas em sensores para produtividade ideal dos recursos, otimizando os recursos preciosos do mundo.

A visão definida é robusta, mas suas posibilidades vão muito além da UE. Nações no mundo todo deverão contribuir para a revolução dos recursos, repensando as formas nas quais os recursos finitos do planeta são usados hoje e deverão ser usados no futuro.

E isso só pode se tornar realidade por meio de um esforço coletivo de governos, políticos, empresas do mundo e a população no geral, para estimular uma ação.

Inovação pela educação

Sabemos que devemos fazer mais para ajudar a preservar a Terra para gerações futurask e reconhecemos que a educação desempenhará um papel importante em ajudar a solidificar essa mensagem para nossos próprios descendentes.

A UNESCO coloca uma ênfase importante em ESD (Education for Sustainable Development, Educação para o desenvolvimento sustentável), que capacita as pessoas para alterar a forma de pensar e trabalhar por um futuro sustentável, melhorando o acesso à educação de qualidade sobre desenvolvimento sustentável em todos os níveis e em todos os contextos sociais.

O objetivo é transformar a sociedade, reorientando a educação e ajudando as pessoas a desenvolver o conhecimento, as habilidades, os valores e os comportamentos necessários para um desenvolvimento sustentável.

Para ajudar a conseguir isso, as SDGs (Sustainable Development Goals, Metas de desenvolvimento sustentável) adotadas pela comunidade global pelos próximos 15 anos incluem ESD, que inclui abordagens como Educação de cidadania global. A TOMRA, ao desenvolver seu programa de responsabilidade social corporativa de 2006 a 2020, tem sido altamente influenciada pelos SDGs e está trabalhando, no momento, para alinhar nosso novo programa CSR de acordo.

Enquanto a UNESCO é responsável pela coordenação do Programa de ação global no ESD, podemos todos desempenhar um papel importante em ajudar a formar percepções e atitudes dom relação à produtividade dos recursos, agindo para educar e se envolver.

Reconhecer os benefícios de uma economia circular, contribuir para um uso e reuso sustentáveis, incorporar isso em nossas culturas pessoais e profissionais e acompanhar nossas palavras com ações positivas nos ajudará, em última análise, a chegar à revolução dos recursos.