Compartilhar esta página

Tecnologia de ponta na planta de separação de embalagens Griñó group, em Lleida, Espanha

A Griñó Ecologic instalou três equipamentos de classificação baseados em sensores AUTOSORT 4 em sua usina de classificação de embalagens em Monoliu de Lleda. O equipamento de última geração na usina de Montoliu é mais compacto, confiável, eficiente em energia e preciso.

VISÃO GERAL

Griñó Ecologic tem instalados três separadores baseados em sensores AUTOSORT 4 na sua usina de separação de embalagens em Montoliu de Lleida. Essas unidades têm sensores de infravermelho próximo para separar as frações de polímero e garrafas de bebida e operam em uma linha de tratamento que processa três toneladas por hora de resíduos de coleta seletiva.

SITUAÇÃO

Em outubro de 2013, a nova planta de seleção de residuos de coleta seletiva contruída pelo Griñó Group na cidade de Lleida de Montoliu entrou em operação. Essa usina segrega resíduos municipais depositados no recipiente amarelo: PET, PEAD, plástico filme, caixas de bebida, alumínio, metais ferrosos e plásticos misturados. Esses materiais, depois de separados, são prensados em fardos para transporte para o reciclador final. A usina atende a uma população de mais de 440.000 pessoas, na província de Lleida.

A nova instalação tem tecnologia de ponta, na forma de separadores baseados em sensores AUTOSORT 4. Essas unidades têm sensores de infravermelho próximo (NIR) de quarta geração que identificam e separam os diferentes materiais com a mais alta velocidade e a maior precisão. A usina processa, no momento, uma média de três toneladas por hora, mas foi projetada para maior capacidade, de modo a se adaptar ao constante crescimento, em quantidade, dos resíduos de coleta seletiva coletados.

PROCESSO

Duas unidades AUTOSORT [NIR1] foram instaladas, com uma largura útil de 1.400 mm, dividida em duas pistas. A fração PET é separada na primeira pista da primeira unidade, enquanto os materiais remanescentes continuam na primeira pista da segunda unidade TOMRA para a separação de PEAD. Os rejeitos da primeira esteira dessa segunda unidade são redirecionados para a segunda pista do primeiro separador

A segunda pista separa papelão de caixas de bebida, enquanto o material remanescente é enviado para a segunda pista da segunda unidade, onde a separação automática final é realizada, para remover a fração de plásticos misturados. Dessa forma, quatro frações são separadas com eficácia e pureza ótimos usando apenas duas unidades TOMRA.

A terceira unidade é um AUTOSORT com uma largura de 1.000 mm. Ela é posicionada na linha de fração plana para a separação de papel e papelão, antes que o fluxo de resíduos entre no separador de filmes plásticos. A fração de filme succionada ali é de alta qualidade, enquanto o processo gera, adicionalmente, uma fração de papel e de papelão recuperados.

EXPERIÊNCIA

Albert Mateu, Diretor da divisão de tratamento da Griñó Ecologic, descreveu as vantagens dessa tecnologia inovadora: “A separação automática por sensores permite o tratamento de uma quantidade maior de material, aumentando, consideravelmente, o desempenho geral da planta e reduzindo os custos operacionais. Além disso, o resultado é material selecionado de alta qualidade".

Essa não é a primeira experiência do grupo com a tecnologia baseada em sensores da TOMRA Sorting, pois o grupo tem outra usina de seleção de embalagens, que foi automatizada em sucessivas fases e equipada com a tecnologia de classificação baseada em sensores da TOMRA. Essa usina, situada em Constantí (Tarragona), trata cinco toneladas por hora de resíduos de embalagens, atendendo a uma população de 810.000 pessoas na província. A usina também estava tratando embalagens de coleta seletiva da província de Lleida, até a entrada em operação da planta Montoliu de Lleida.

"...tecnologias eficientes com um grau mais alto de automação nos levou a escolher os equipamentos da TOMRA".

"A busca constante da nossa empresa por tecnologias mais eficientes com um grau mais alto de automação nos levou a escolher os equipamentos da TOMRA. A experiência nas duas usinas tem sido altamente positiva. Os resultados obtidos na usina de Constantí foram extremamente satisfatórios, um fato que também estimulou o uso do equipamento para separação automática de resíduos baseada em sensores na usina de triagem de Montoliu", disse Albert Mateu.

O equipamento de última geração da usina de Montoliu é mais compacto, confiável, com eficiência de energia e preciso. O equipamento permite a classificação de dois grupos diferentes de resíduos com um único bloco de válvulas em que a esteira de aceleração divide longitudinalmente (pista dupla), permitindo que o investimento seja otimizado, já que um único equipamento de classificação pode separar duas frações de uma vez com a mesma eficácia que duas unidades independentes.